A maior foto panorâmica de Londres

Deixe um comentário Padrão

Londres não é uma cidade meio-termo, para seus moradores, tampouco, para seus turistas. Por isso, ou você a ama ou você a odeia. Nunca ouvi ninguém dizer: “gosto mais ou menos de Londres”. 

No meu caso, escolhi Londres para ser a minha segunda casa. Por quanto tempo? Deixo a cargo de Deus. No entanto, hoje, pesquisando sobre a cidade e pensando nas pessoas que não a conhecem ou não tiveram a oportunidade, nada melhor do que uma bela imagem para descrever, despertar, instigar e falar por si só. 

Afinal, como o ditado diz: “uma imagem vale mais do que 1000 palavras”, acho que este site com a maior foto de Londres e outras 360 cidades ao redor do mundo, deixará muita gente de boca aberta, assim, como eu fiquei por registrar e retratar uma imagem tão bem.

Uma vista panorâmica a 360º (o mesmo nome do site), 80 gigapixels, da maior metrópole da Europa. Destacando os pontos de interesse e disponível inclusive em português. 

Ficou curioso? 

Então acesse: Foto panorâmica de Londres

E depois diga-me se você amou ou odiou?

Canterbury

Deixe um comentário Padrão

Famosa por ter uma das catedrais mais bonitas do país, além, de ser a Igreja Matriz da Comunhão Anglicana, a cidade de Canterbury é também, uma boa opção para os passeios bate-volta a partir de Londres. 

Cercada por mais de 1700 anos de história e sendo o tesouro da cidade, a catedral ficou mundialmente famosa após, ser palco do brutal assassinato de Thomas Becket, em 1170, que foi decapitado por quatro cavaleiros do rei Henrique II. 

Tudo isso porque, eles levaram a sério a raiva, fúria e ódio do rei, quando o mesmo reclamava e perguntava “Quem vai me livrar deste padre intrometido?”. Uma vez que Becket, arcebispo da igreja na época (nomeado pelo próprio Henrique II), vinha causando muita dor de cabeça e discussões com o monarca.

A partir da sua morte, milagres começaram ser atribuídos ao martírio, que passou a ganhar cada vez mais peregrinos, especialmente, após sua canonização três anos depois. 

Hoje, uma simples vela marca o lugar onde ficava o santuário dentro da igreja, já que em 1538, por ordem do rei Henrique VIII (fundador da religião anglicana), o local foi destruído.  

E embora, a igreja, não seja de entrada franca (£9,00  – Mar/12), sua conservação, arquitetura e tamanho impressionam. 

Agora, se não for seu objetivo, conhecer a igreja, pode-se optar pelo passeio de barco no canal da cidade, ou simplesmente, andar no centro, apreciar sua história, seu comércio, as ruínas do seu castelo ou passear no parque cercado pelo antigo muro que protegia a cidade e que não foi atingido pelos bombardeios alemães durante a segunda guerra. 

Tenho certeza que algo dessa cidade irá te encantar!

Saint Patrick’s Day

Deixe um comentário Padrão

A maior festa de celebração irlandesa é sem dúvida, o dia do seu padroeiro – Saint Patrick’s Day (São Patrício).

Normalmente, comemorado no dia 17 de Março (depende do calendário da igreja), pelos países de língua inglesa, a festa no passado celebrada apenas com cerveja, cresceu, tornando-se feriado público no ano de 1903.

Atualmente, desde o dia 17 de Março de 1996, o primeiro “Saint Patrick’s Festival” foi realizado. No ano seguinte, o evento durou três dias e em 2006 o festival chegou a marca de cinco dias.

Nestes dias em Dublin, as comemorações entram madrugadas a dentro. Com as pessoas celebrando com cerveja (geralmente Guiness, marca irlandesa), fazendo longas caminhadas, e havendo até um desfile e carnaval para a animar a festa. Que em geral, tem seus participantes vestidos de verde e com os rostos pintados com trevos (três folhas).

Porém, toda essa simbologia tem uma explicação, relacionada a vida e história de Saint Patrick’s.

Nascido na Bretanha Romana (segundo livros), com pai e avô diáconos na Igreja, Saint Patrick’s com dezesseis anos, foi raptado por piratas e levado como escravo a Irlanda. No cativeiro, segundo sua confissão, Deus lhe disse, para fugir e retornar a Bretanha.

Quando retornou, entrou em um mosteiro e anos depois, como bispo no séc IX d.C, passou a evangelizar os irlandeses. Com isso, incluiu em seus metódos, o trevo de três folhas para explicar a Santissíma Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo).

Após mais de trinta anos de evangelização, Saint Patrick’s faleceu.

No entanto, seu reconhecido e metódos são proclamados até hoje. Tendo um importante papel para a Igreja Católica e ser considerado por muitos o fundador da religião no país.

Pub irlandês em Londres

Por tudo isso, além do verde ser considerado a cor da primavera na Irlanda (considerada ilha verde) e ser a cor do trevo, as pessoas mantém essas tradicões até hoje, passadas de gerações para gerações.

No caso das crianças, por exemplo, em idade da pré-escola, elas mantém a tradição de beslicar os coleguinhas, caso eles não usem a cor verde neste dia.

PS: Nada mais original com isso, estando fora da Irlanda do que comemorar em um pub irlandês com vários irlandeses.